quarta-feira, 26 de dezembro de 2007

Música do Dia

De Tanto Amor
Erasmo Carlos e Roberto Carlos

Ah ! Eu vim aqui amor só pra me despedir
E as últimas palavras desse nosso amor, você vai ter
que ouvir

Me perdi de tanto amor, ah, eu enlouqueci
Ninguém podia amar assim e eu amei
E devo confessar, aí foi que eu errei
Vou te olhar mais uma vez, na hora de dizer adeus

Vou chorar mais uma vez quando olhar nos olhos seus,
nos olhos seus
A saudade vai chegar e por favor meu bem
Me deixe pelo menos só te ver passar
Eu nada vou dizer, perdoa se eu chorar

10 comentários:

Anônimo disse...

Que ótimo. É bom saber que esse coração, de novo, está fertilizado pela sua grande capacidade de amar tanto o novo quanto o o de novo.

FÁBIO SIQUEIRA disse...

Estou sempre aberto para o amor. E às vezes sofro com isso. AMO o novo, o "de novo" e AINDA amo... Mas nem sempre o amor basta! E como diria Alejandro Sanz:
¿Quién me va a curar el corazón partío?

xacal disse...

Ihhhh, que papo é esse Fábio,

Isso aqui é blog, ou sauna gay?

Amar o novo? Ops...


Xacal.

FÁBIO SIQUEIRA disse...

Tá bom Xacal: AMO A novA, A "de novo" e AINDA A amo!!!
Melhorou???
(Mas o coração continua partido)

Xacal disse...

Fabinho hurt heart,

Casamento é igual a submarino, até bóia, mas foi feito prá afundar.

That´s all folks.

Anônimo disse...

Apesar de entender de que esse coração está ferido pela flecha do amor, e despedaçado pela dor, precisamos manter o moral da nossa equipe, mano, e vocês sabem que Djahojinho não é cara de abrir a cara para chorar. Lá na baixada da égua eu agarrava maribondo, três no mínimo, e os sufocava na palma fechada da mão. Parece que a turma está tendo mais ternura do que endureceimento. Chamem os meus ídolos Kbrunco e Lamparão para dar uma força.
Feliz 2008. Djahojinho - o vigoroso!

Anônimo disse...

DOUGLAS,
DEPOIS DE TANTO TEMPO RESOLVI ACESSAR O BLOG DO PAPAI, ADOREI SUA MÁXIMA...MELHOR DIZENDO, FOI O QUE MAIS DE VERDADEIRO LI NESTE ESPAÇO.

REALMENTE CASAMENTO É COMO UM SUBMARINO, ASSIM TAMBÉM COMO UMA M...( CENSURA )

ANGELA VIEIRA

ABRAÇOS
ANGELA VIEIRA

FÁBIO SIQUEIRA disse...

O blog não tem censura! Faço aqui mea culpa por permitir que assuntos íntimos invadam este espaço. Contudo, isso é meio inevitável, na medida em que ele, apesar das valiosas - e cada vez mais bissextas - colaborações é basicamente pessoal. Considerando sua vocação para temas culturais, minha passionalidade, e minha relação com expressões artísticas... acaba virando vitrine para o que não deveria estar exposto. Enfim, faz parte! Mas os comentaristas devem manter o respeito e o fairplay! Não serão toleradas polêmicas e garante-se o direito dos anônimos assim permanecerem, bem como o divertido recurso aos pseudônimos. Especulações sobre estas "identidades secretas" poderão ser retaliadas com a adoção do recurso da moderação - diferente de censura!
No mais, o blog também aceita democraticamente questionamentos sobre as "verdades" aqui publicadas.
Atenciosamente,
O Editor.

FÁBIO SIQUEIRA disse...

Retificação:
Não serão toleradas polêmicas menores, ofensas sem objeto ou referentes a assuntos pessoais - "brigas de comadres".
Grandes e ricas polêmicas sobre questões com conteúdo serão toleradas, bem-vindas e estimuladas! Bem claro??
Atenciosamente,
O Editor.

Anônimo disse...

Como democrático que é, permita-nos censurar-nos, quando o quisermos, em nossos comentários.
Não queremos questionar o fato de seres ou não passional, muito menos sua devoção às diversificadas e múltiplas, expressões artísticas.(por falar nisto deveriam todas aparecerem em seu blog).
Não há polêmicas, apenas concordamos com um dos comentários feitos, (o outro por demais preconceituoso).

Quanto ao anonimato, realmente nos enganamos denominando um pseudônimo.Tal pessoa não faria um comentário deste.

Caro Editor, (Ângela Vieira) assim como outras designações utilizadas, também é um pseudônimo.
Quanto as verdades, estas sim, sempre são e serão questionadas no COTIDIANO.( se é que nos entende )

Caro, “briga de comadres” é um termo tb preconceituoso, que sugere o não entendimento de questões de conteúdos ricos e polêmicos por pessoas de diferentes níveis sociais e tb relações sociais.

Não esqueça, editor, que a família já foi , e ainda tem sido, motivo de grandes conseqüências negativas e positivas no campo político,sócial e econômico,como também, os problemas que nela sempre acontecem,movem grandes jornais e revistas dando expressão e oportunidades para muitos(as). O que favorece o capitalismo (sem querer ser militante de um destes partidos oblíquos de esquerda) exacerbado que a muitos deixa apenas a viver no mundo dos sonhos (sem mais aprofundar).
Falando nisto , até mesmo seu blog soube aproveitar disto.
Por este motivo, concordamos que o casamento é realmente uma furada. Se não fosse o naufrágio de muitos casamentos , muitos como nós, não estariam aqui, participando do seu espaço.

créu...créu...créu... só dá três