sexta-feira, 21 de dezembro de 2007

Tudo bem?

O craque Saulo Pessanha inaugurou uma divertida série com o título de Mania de campista no seu Painel - prestigiada coluna da Folha da Manhã - onde relata características digamos... pitorescas dos nossos conterrâneos!
Essa semana fui ao sepultamento da avó de um grande amigo, figura simpática que há anos não via - pois estava residindo em outra cidade - e que se foi sem que esse blogueiro pudesse reencontrá-la. Fiquei especialmente triste ao saber que ela se lembrava de mim e perguntava eventualmente ao seu neto sobre notícias desse seu amigo que frequentava a sua casa há quinze anos atrás. Fiquei devendo uma última visita...
Velórios e sepultamentos são eventos tristes e dolorosos, onde as vezes não sabemos bem o que dizer e qual o melhor comportamento para confortar os que choram a perda. Nesse caso, é melhor ficar calado. Um abraço basta para manifestar o sentimento e nos poupamos de eventuais gafes.
Pois bem, lá estando, solidário à dor da família amiga, pude constatar mais uma vez o que o Saulo destacou na nota de ontem da referida série: a mania de perguntar -"por força do hábito" - "e aí tudo bem? durante um velório."
Acrescentaria à lista outros dois hábitos campistas que também acho inconvenientes em tal circunstância: a mania de contar piadas - o que embora gere certa descontração e relaxamento durante horas tão dolorosas, não me parece muito respeitoso - e o recorrente comentário: "Descansou."

3 comentários:

felixmanhaes disse...

Por falar nisso, uma mania dos campistas é esquecer o apoio dos amigos. Há 15 anos, nós do Sindicato dos Telefônicos colocamos à disposição do Leilson Rangel todo o apoio estrutural e importante na sua eleição contra Boné, o Presidente do Sindicato dos Servidores da época. Este ano, amigo que somos dele e vítima que fomos na eleição para o Diretório do PT, o avisamos. Cuidado com a máquina, apesar dele ter estado do lado de quem estava do lado da máquina e saber disso. É assim mesmo - pau que dá em Chico támbém dá em Francisco. Amigo, conte com esse ombro amigo, para juntos lambermos as feridas dessa Máquina Mortífera.

Anônimo disse...

Agora o servidor público vai ter representação oficial. Aliás, já era oficial há muito tempo. Sindicato que tem ambulância, prédios e terrenos doados pelo Prefeitura não tinha nenhuma independência para reivindicar nada.Também 15 anos no poder é bárbaro. Como dizem os meus ídolos de blog Kbrunco, Xacal e Lamparão é hora de desocupar a moita. O Pai da Psicanálise explica muito bem -ou Fleud ou sai de cima. Leilson é bom procurar o Félix Manhães para lamber as feridas da máquina .

Xacal disse...

Mon amis,

Orgulho de campista é beber cocô de paulista...

O plantão da TrolhA apurou em segunda mão que Leilson foi internado com seqüelas graves pelo atropelamento da máquina mortífera xandinista...Está no leito ao lado do Pastor Ano(r)mal que se recupera pela greve de fome que faz pela transposição do Rio Paraíba para levar água a comunidade do Carvão.

De acordo com o médico (e monstro) Dr Jekhyl Makhoul e Mr Hyde Moussalen, os dois passam bem. Leilson está com o orgulho ferido e com indefectível cara de cachorro que caiu da mudança, mas são sintomas passageiros...

Como não foi registrado o acidente que vitimou LEILSON na 134DP,o alcaide (e stripper) de jaleco prometeu uma indenização a vítima... não pode ser uma boquinha qualquer... afinal, o grande líder LEILSON está acostumado a um aparelho sindical de primeira...aguardem, cenas do próximo capítulo.

Em tempo, o velho "Noel" mandou avisar que Ano(r)mal, Leilson, Hugo, 2001 uma Odisséia que foi pro espaço não vão ganhar presentes de Natal...o comportamento deles foi péssimo.

Au revoir

Xacal. Editor chefe da TRolHA