domingo, 12 de outubro de 2008

As contas da FOLHA

A edição de hoje (domingo) da Folha da Manhã abre letras em manchete principal, sugerindo que a insistência de alguns correligionários do PMDB local em defesa da antecipação do resultado final do pleito municipal em curso - com a definição a partir da impugnação da candidatura do PDT, tornando desnecessário o 2º turno - resulta de uma insegurança relacionada aos rersultados nos pleitos de 2004 e 2006.
De fato, havia, às vésperas do 1º turno uma ofensiva ansiosa aqui na blogosfera de simpatizantes da candidatura de Rosinha que, de forma até intolerante, insistiam em defender uma espécie de "voto útil" para definir a parada no 1º turno.
Contudo, observamos a conjuntura atual como algo bem diferente do que se verificou em 2004 e, sobretudo, em 2006. Naqueles momentos, de fato, havia uma forte tendência de rejeição ao Governador Garotinho, que então se manifestava como um voto contra o PMDB, algo usual numa disputa em 2º turno. Assim, Campista se beneficiou sobremaneira das adesões no 2º turno, e Mocaiber já no 1º, numa espécie de voto útil. Grande fluxo de votos se deslocou pra ambas as candidaturas nas segundas rodadas de votação.
Contudo, creio eu, os episódios do Telhado de Vidro devem mudar esta realidade. Com métodos de campanha que o tornam escravo da máquina administrativa, Arnaldo Vianna teve de absorver o desgaste de ter Mocaiber em sua campanha. Assim, herda também a revolta e indignação contra a gestão do Prefeito.
Com uma diferença de cerca de 10 mil votos para Rosinha no 1º turno, a pergunta que se faz é: De onde sairão os votos que Arnaldo precisaria para virar o jogo?
Os votos de Odete não devem se mover em bloco. Boa parte deles deve migrar para abstenções e nulos. Num universo de cerca de 30 mil votos - Odete, Feijó e Vivório - Arnaldo não dá de braçada como fizeram seus então candidatos, que cresceram em uma faixa mais larga e simpática do eleitorado. Vai ser difícil reverter aí a vantagem da Governadora. O Deputado vai precisar virar votos de Rosinha - tarefa que não é impossível mas hoje me parece difícil - para sair vitorioso do pleito. Ademais, com todo o respeito, Rosinha me parece um quadro eleitoral mais consistente que o Deputado Pudim, que venceu o primeiro turno nas recentes eleições mas ficou retido em uma "laje" imposta pela opinião pública, que dificultava o crescimento da candidatura do PMDB em ambas as ocasiões.

15 comentários:

pedroc disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
FÁBIO SIQUEIRA disse...

"Pedroc",
Muito embora seu desabafo me pareça pertinente em linhas gerais, sua identificação não é suficiente para responsabiliza-lo pelas afirmações e denúncias fortes que seu comenmtário produz.
Não tendo meios jurídicos -e provas - para sustentar suas acusações, sou obrigado a recorrer à moderação.
Se quiser refazer o comentário em termos mais "moderados", será bem vindo.
Obrigado.

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Flávio Mussa Tavares disse...

Fábio, eis as minhas "contas" publicadas em meu blog:
O IBOPE acertou na mosca

Desconfiei desde o início da pesquisa do "precisão".

Quem acertou na mosca foi o IBOPE.

No primeiro turno o IBOPE previu Rosinha 48% e Arnaldo 38%! Quase exatas as previsões!

Para o IBOPE a candidata Rosinha é quem deve concentrar a migração de votos. O eleitorado de Odete deve migrar em cerca de 60 % para Rosinha.

Não deve haver uma migração entre os eleitores dos dois candidatos, isto é, é improvável uma mudança de opinião no eleitorado de Rosinha e Arnaldo.

Os votos restantes, devem dividir-se com imparcialidade entre os dois.

Assim: em minhas contas, a candidata Rosinha deve faturar 136.000 votos e Arnaldo cerca de 120.000.

Há ainda a possibilidade de uma pequena migração de Arnaldo para Rosinha , o que poderia levar a conta desta para cerca de 140.000 votos. A explicação desta possibilidade é o medo de votar em um candidato que está impugnado!

E Arnaldo está Sub Judice, ninguém pode ao certo saber qual será o destino dos votos nele. Há uma experiência recente de ver o seu voto anular-se. E essa experiência pode repetir-se se o
TRE-RJ conseguir fundamentar as provas de improbidade de malversação do dinheiro público pelo candidato do PDT. O TRE tem tempo agora pois o TSE já sinalizou quais foram os seus erros. Agora está fácil o dever de casa do TRE. Por isso, alguns eleitores de Arnaldo devem desistir de votar em alguém que vai , em última análise, converter seu voto em nulo.

Some-se a isso a possibilidade real, e já detectada, de alguns indignados com a manobra jurídica , de alterarem o seu voto nulo no primeiro turno para Rosinha.

Em último lugar, a possibilidade de um confronto direto dos dois, em um Debate. Esse será o tiro de misericórdia. Se a candidata souber pontuar de modo elegante os desvios morais da outra candidatura, estará no papo.

Anônimo disse...

Fábio,
Sou de Guarus e a compra de votos pro 12 está na mesma, comprando a todo direito.

Anônimo disse...

Análise impecável, Fábio. Também acho que Arnaldo está numa situação difícil, tendo que reverter uma vantagem de 10 mil votos para Rosinha com um universo de 30 mil votos em disputa, sendo que grande parte deles se transformarão em nulos. Lembrando que Pudim saiu na frente em 2004 e 2006, mas, nesses anos, haviam, respectivamente, 100 (Feijó 64 mil + Mackhoul 33 mil) e 45 mil (Feijó 17 mil + Mackhoul 20 e poucos mil + Rockfeller 5 mil) votos a serem disputados no segundo turno. Sem falar, é claro, que que Rosinha tem um potencial de crescimento muito maior que Pudim e o "anti-Garotinho" não é mais o ponto central da campanha.

Xacal disse...

Boa análise, salvo por um detalhe que você esqueceu:

Ao contrário de hoje, pudim contava com a força da máquina estadual, e seus cabos eleitorais (casal napô) estavam em evidência, pois ocupavam o palácio guanabara...

Por mais que rosinha napô seja um quadro (?) político com mais densidade que o pudim de chuchu, não há que se desprezar a capacidade de cooptação da ,máquina municipal, controlada por arnaldo popozão/macabro...

Outro fator que você desprezou é que de 2004 para cá, a rejeição ao clã da lapa só aumentou, ou alguém imaginaria uma eleição onde o "chefe" estivesse exilado...?

Não vantagem para nenhum dos dois lados....

Xacal disse...

editando: não há vírgulas em máquina municipal, e mais a frente: Não tem vantagem...

Anônimo disse...

Xacal destacou a ausência da máquina estadual nesta eleição. Mas fica a pergunta: por que, então, com menos votos divididos entre candidatos (muitos votos úteis já no primeiro turno), Rosinha manteve a dianteira, sem "máquina"? Por que o pai de Campista e Mocaiber, com toda a força da máquina municipal, que influi mais que qualquer outra (que quase inexiste desta vez) não teve melhor desempenho? Era para ele ganhar logo no primeiro turno.

Eu queria mesmo era ver o "carisma" de Arnaldo Vianna sem a máquina. Principalmente depois do resultado do último primeiro turno. Se tudo correr como alguns esperam, ainda teremos esse prazer!
Ou será que, como já disse uma colega mui ingênua, ele nem precisa de máquina, pois é deputado federallll. Pudim também é. Mas, sejamos coerentes, nem Garotinho, como deputado (estadual)naquela primeira eleição dele para prefeito venceria um segundo turno contra as oligarquias da época. Deputado federal com ibope hoje só Gabeira.

Anônimo disse...

As pessoas se dão a tanto trabalho matemático...
A questão ideológica e ética, é verdade, há muito passa longe de Campos. Espero de fato que os eleitores do Dr Arnaldo migrem todos para o voto nulo. Os eleitores da Prof.Odete também. E que os demais que escolheram outros candidatos,especialmente Rosinha, apesar da cortina de fumaça que envolverá a peça teatral, que será o próximo debate, com dois atores canastrões ( uma escondendo seu sarcasmo e truculência no papel de elegante e o outro com o ar de pobre coitado perseguido, escobrindo seu cinismo)consiga perceber que não há diferença entre eles.
Não a diferença moral. Se um tem Telhado de Vidro o outro tem o Pecado Capital. Se um tem Quintanilhas, Alexs,e Franciscos, o outro tem Silveirinhas, Álvaros Lins e Alciones...
De fato, alternativa não há.
A única alternativa decente é o voto Nulo.

Anônimo disse...

Pra quem pensa que garotinho está escondido...
ele esta na campanha em guarus!
A campanha do PMDB esta a toda!
hj caminhada no centro(apoteotica por sinal), Carreata no joquei e 4(quatro) comicios a noite!
isso é campanha!
O PMDB vai fazer carreata todo dia, pois o PDT nao pode!A maioria de seus cabos estao na prefeitura!
Vale lembrar que esta semana clarissa e garotinho chegaram para ajudar na campanha!

Anônimo disse...

tudo nao passa de especulação
os boateiros de plantão na minha opinião sao todos politicos fracassados

Anônimo disse...

Fracassado?
Não ha nada de Anormal na gestao de Garotinho pelo estado!teve competencia em gerir o estado!
Quando ele entrou, alem de dividas, tinha a petrobras correndo do estado do Rio e migrando para SP .
garotinho nao deixou isso acontecer, conversou com FHC na epoca e lutou pelos estaleiros, passou a construir as plataformas e navios no estado do Rio, hoje a industria naval do rio, é forte!
Todos os indices do estado foram positivados(FGV IBGE)!
Foi o govrnador do interior, fez tanto pelo interior que rosinha venceu em todas as cidades. em Campos.
Restaurante Popular
Farmácia Popular
Delegacia Legal
Centro de Polícia Técnica (CPT)
Companhia Avançada de Polícia Militar
Policlínica do Corpo de Bombeiros
Complexo de Barra do Furado
Distrito Industrial de Campos
Laboratório de Certificação
Hospital Veterinário da Uenf
Centro de Convenções
Ponte Rosinha Garotinho
Iluminação Artística
RJ-Resgate
Casas Populares
Estradas
e investiu milhoes e milhoes de reais na UENF.
Criou o novapolicia e as delegacias legais da seguranca publica, investiu nas faetec, Investiu em hospitais.
Alem disso, teve todas as contas aprovadas e recebeu premios como gestor!Problemas?todo estado tem, qual estado nao tem problemas com seguranca publica?educacao?saude?
nao existe mar de flores...mas na medida do possivel, ele foi um otimo governador, lembrando que o estado do Rio tem um diferencial, as questoes historicas.O Rio é um dos estados que mais arrecada impostos, porem um dos que menos recebe(do governo federal).
Garotinho, contrariou as diferencas e selou os dois estados!
a guanabara com o Rio. será lembrado para sempre, como o governador que nao se portou como prefeito do rio, pois governou para o inteiror!

Xacal disse...

Fábio,

Está difícil...

Os fanáticos da lapa não sabem ler um análise sem "enxergar" ameaças ou ataques a sua candidata, mestra e senhora iáiá rosinha...

Note que apenas descrevi as diferenças das conjunturas entre 2004/06 e 2008...

ê, ôôô, vida de gado, couro marcado ê, povo feliz...!

Manoel Caetano disse...

Xacal

Compreendo seus argumentos mas sua conclusão de que não existiria vantagem para nenhum dos lados, ao meu ver, é um tanto exagerada.

Ou seja, mesmo sendo pertinentes suas observações a conjuntura atual me parece amplamente favorável a Rosinha.

Em primeiro lugar a rejeição do casal me parece suplantada ou neutralizada pela rejeição ao desgoverno Mocaiber/Arnaldo.

Em segundo lugar a instabilidade jurídica que cerca a candidatura Arnaldo tem provocado um movimento de adesão a candidatura Rosinha, principalmente por parte daqueles que aderem não por uma identificação política/ideológica, mas por oportunismo político.

Por último, a vantagem no primeiro turno e a postura neutra de Odete (terceira candidata mais votada) apontam para uma transferência de votos muito menor para Arnaldo que, desta vez, terá muito mais dificuldade para agregar novos votos.

Em suma, não me parece que em 2008 será tão fácil como foi em 2004/06 para que ele possa virar o jogo. O cenário é completamente diferente e a vantagem de Rosinha é significativa.

Mas... aqui em Campos não dá pra duvidar de nada!