domingo, 12 de outubro de 2008

Tela quente na Band

Só agora, graças ao Mestre Roberto Moraes - muito mais descolado na rede que eu - consegui acessar o debate entre Gabeira e Paes.
Até então, estava acompanhando pela parabólica o debate de SP. Debate quente, formato ágil, bom ping pong entre duas gestões subsequentes à frente daquela prefeitura.
É inegavel que os debates no 2º turno são mais dinâmicos e empolgantes. Deve ser assim nos debates já marcados para a disputa local, anunciados pelo Vitor Menezes no Urgente - veja aqui.
Resta saber se Arnaldo vai se sair tão bem quanto Kassab, que até aqui resiste a ofensiva de Marta. Se repetir a performance dos debates do primeiro turno, não deve fazer frente à experiência e segurança de Rosinha no vídeo.

ATUALIZAÇÃO às 22:30
Cuspindo no prato...
O candidato do PMDB carioca, ex-motorista de César Maia e membro de sua tropa de choque jovem - junto a Rodrigo Maia e Índio da Costa - acaba de renegar seu criador no debate carioca e tentar associar Gabeira ao Prefeito. Além de não ter consistência, renega sua história. É mesmo só o preposto de seu novo padrinho?

ATUALIZAÇÃO às 22:47
A "comissão de jornalismo" da Band Rio, responsável pelo debate, talvez seja muito rigorosa. Acaba de conceder nas considerações finais ao OPORTUNISTA Paes direito de resposta (?) Ora, direito de resposta até onde sei é para quem é injuriado ou atacado levianamente. Gabeira, como de costume, até para criticar, foi muito elegante em suas observações subliminares sobre o jogo sujo do candidato do PMDB carioca. Ou então, deve tratar-se de um agrado. Afinal, é o candidato do Governador e dos sem-vergonha do ex-PT!

2 comentários:

Bruno disse...

Direito de resposta incompreensível mesmo.

Assisti apenas a parte final do debate e ao que parece durante todo o debate o Paes quis unir Gabeira ao César Maia, logo o César, tão íntimo do Paes, que como bom oportunista já saracoteou por 5 partidos diferentes.

No mais fez propostas ilusórias e circenses como prometer laptops para todos os professores e ar condicionado em todas as salas da rede pública.

Há quem diga que a candidatura do Gabeira dividiu o Rio em dois, esses parecem absorver o que o candidato do PMDB impõe e tenta vender. É ele quem deflagra esse proselitismo de classe patético.

Gabeira hoje só perde para a máquina do Estado, pois a cada debate o Paes se afunda: no Globo como sujeito cordato foi engolido, agora, como franco atirador, trucidado.

Para tudo falta carisma ao moleque que sempre esteve no poder à sombra e manietado por alguém.

Bruno disse...

E em SP nem perco meu tempo, só espero que aquela figura nefasta da Marta perca.

Por lá, a melhor candidata, em todos os sentidos, era a Soninha, quem sabe um dia não viva uns dias de Gabeira.

Começou bem.