quarta-feira, 22 de outubro de 2008

Baixaria 4 ou REDE BLOG, em tempo.

Confesso que ontem não tive inspiração para postar de acordo com a proposta da nossa REDE BLOG para este mês - A falta de uma imprensa decente em Campos e a "obrigação" dos blogs em passar informação ágil e com credibilidade.
Não sendo jornalista, e sendo este um blog de opinião, sem pretensão e estrutura para assumir a tarefa sugerida pelo tema vencedor na enquete mensalmente produzida pelo Urgente a partir de sugestões apresentadas pelos blogueiros da REDE em rodízio, não consegui acrescentar nada além do que já havia lido em postagens de outros parceiros e, sem uma idéia original, optei por não ser repetitivo.
Hoje cedo, ao passar pelo jornaleiro, vi estampada na manchete exposta abaixo a citação que, lamentavelmente, ilustra o que poderia ser dito a mais, e que provavelmente inspirou o blogueiro que propôs o tema e os votantes na enquete a acusar a "falta de uma imprensa decente em Campos":
Não há aqui reparo a publicação da ocorrência pelo jornal. Pode ser pertinente, e se for, é grave! Mas o que é inaceitável é a diferença de tratamento dispensado às candidaturas.
Este blogueiro observa diariamente a ação de "militantes" de ambas as candidaturas adesivando carros nos cruzamentos da cidade. É intensa, e, às vezes, inconveniente e hostil. Já testemunhei abordagens grosseiras e agressivas efetuadas por militantes do "12". O modus operandi é idêntico. Alguns destes "militantes", possivelmente, já tenham migrado de candidatura, acompanhando cabos eleitorais, vereadores e ex-candidatos a este cargo que já se empoleiraram no palanque de Rosinha, no mais vergonhoso casuísmo. Na raiz do oportunismo, a mesma razão que talvez leve o jornal a abandonar qualquer resquício de imparcialidade em ação deseperada no sentido de desgastar a candidatura do PMDB: a iminente vitória de Rosinha neste 2º turno.

ATUALIZAÇÃO às 14:50
Leia aqui interessante texto do Xacal sobre o mesmo assunto n'A TroLha.

ATUALIZAÇÃO às 16:25
Em post desta tarde em seu blog, Garotinho contesta a matéria da Folha da Manhã:

"A reportagem afirmando que partidários da candidatura de Rosinha agrediram eleitores de Arnaldo Vianna é falsa. A pessoa envolvida no caso criou a situação, bateu as fotos e levou o material ao jornal.
Além do mais a coisa foi tão mal feita, que as pessoas que se dizem agredidas, são parentes de um candidato a vereador que apoiou Arnaldo Vianna no 1º turno."

9 comentários:

Anônimo disse...

Fábio, nada pode se esperar diferente de um jornal que sempre sobreviveu e enriqueceu seus proprietários graças ao dinheiro, e muito, dos cofres públicos. No início do ano, durante a operação Telhado de Vidro, veio à tona os valores recebidos por esse grupo, passava de R$ 2 milhões. Hoje, provavelmente os proprietários desse grupo estão entre os mais ricos de Campos, com inúmeros imóveis, carros, apartamento no Arpoador, Mercedez Bens, seis salas de cinemas em Campos, festas de arromba e muita, muita ostentação. Duro também é ver que a sociedade hipócrita apoia esse jornal, se rebaixando para aparecer numa daquelas colunas sociais decadentes ou então para entrar naquelas festas feitas para badalar seus donos.
Então, não há interesse algum no bem comum, o que há é o interesse deles, só deles, e ai daqueles que queiram atrapalhar seus sonhos milionários de consumo. O Diário também tem lá seus erros, mas pelo menos não se vê tanta ostentação, e queiram ou não e mesmo não sabendo o real motivo, nessa campanha esse jornal se mostrou mais equilibrado, sem contudo deixar de passar para seus leitores a sua preferência.
Fernanda (da Pelinca)

Xacal disse...

Fernanda,

Apenas um reparo...

O jornal o Diário realmente diminuiu o tom no primeiro turno, mas retomou o ritmo das suas manipulações logo assim que o resultado foi anunciado...Ou seja, como os candidatos, seus jornalistas de coleira e os jornais, são deploráveis...

Carlos disse...

Fábio, muito tendenciosa a capa do jornal. Só que tenho percebido também uma sutil tendência para a candidatura de Rosinha não só do seu, mas de outros blogs da nossa cidade. Talvez não seja proposital, mas perceba você mesmo nas entrelinhas dos últimos "posts" da maioria dos blogueiros.....
Faço este comentário, não com intuito de falar de candidatura A ou B, mas porque os blogs tornaram-se veículos de comunicação importantíssimos na nossa cidade e uma certa "tendência" poderia acabar com a credibilidade desta forma sensacional de comunicação.
Sinceramente não acredito muito em nenhuma dessas candidaturas, então prefiro votar NULO, coisa que ao longo dos meus 36 anos ainda não tinha feito...
Portanto fica aí o comentário e espero que seja interpretado da melhor forma possível para que possamos estar crescendo politicamente e ajudando nossa cidade cada vez mais.

Um abraço

FÁBIO SIQUEIRA disse...

Abaixo, comentário do leitor MANOEL CAETANO, equivocadamente excluído pelo moderador.
Pedimos desculpas ao Manoel pelo equívoco, segue reprodução do texto na íntegra:

"Impressiona como os interesses incofessáveis, mais evidentes, provocam toda sorte de irracionalidade, cinismo e hipocrisia.

Qualquer cidadão em sã consciência, coerente e independente destes esquemas macabros da politicagem campista percebe as tentativas, até infantis, de promoção forçada de rejeição.

Ao invés de uma disputa política normal onde o candidato procura mostrar que é melhor do que seu adversário para a função pretendida, aqui, a tônica é invertida e o impera é: "eu sou ruim, mas o outro é pior".

Obviamente, qualquer agressão como a descrita na matéria de capa da folha da manhã precisa ser apurada e os responsáveis punidos. Mas, como o Xacal muito bem observou, nós que circulamos de carro pela cidade percebemos com clareza tratar-se de práticas generalizadas e presentes nos dois lados da disputa.

Precisamos separar o fato em si de sua exploração eleitoral. Não sou a favor de violência de nenhuma espécie, mas também não sou idiota. Vários fatores me levam a desconfiar que as coisas não aconteceram exatamente como querem fazer parecer.

Em primeiro lugar a vítima não era imparcial, é assumidamente eleitora de Arnaldo, e, portanto, seu depoimento não pode estar acima de qualquer suspeita.

Em segundo lugar, o jornal também não é imparcial e também favorece Arnaldo descaradamente, seu relato provavelmente está contaminado por sua predileção eleitoral.

Em terceiro lugar, o acusado, identificado apenas por "militante do 15" ninguém sabe exatamente quem é. Pode ser qualquer um, inclusive eleitor do 12 disfarçado, vá saber.

Em quarto lugar, a candidata Rosinha lidera com relativa folga de acordo com a pesquisa Ibope, única que acertou na previsão para o primeiro turno e, portanto, não vejo motivos para sua militância estar tão irritada.

Em quinto lugar, mesmo que tudo tenha acontecido da forma descrita pela "vítima" e pelo "jornal" ainda seria exagerado querer transferir a infeliz atitude de um militante destemperado para a candidata que o mesmo defende, como se a violência manifestada por ele fosse necessariamente uma característica também da candidata.

Em suma, acho que essa polêmica não passa de mais uma atitude de desespero do pessoal do Arnaldo.

Em tempo, também não acho procedente a campanha de Rosinha acerca da frase de Arnaldo sobre a ponte que ligaria nada a lugar nenhum, sinceramente acho que a intenção dele não foi desmerecer a população de Guarus ou coisa parecida, mas tão somente questionar a localização da ponte."

Anônimo disse...

Xacal, quando fiz meus comentários os fiz como leitora dos dois jornais. E mesmo sabendo das tendências de um e do outro o que é inquestionável é que o Diário não fez, pelo menos eu não li, nenhuma matéria ofensiva a Arnaldo, retratando apenas os fatos que foram públicos, ou seja, os enrolos em que o próprio Arnaldo se meteu (contas rejeitadas, registro impugnado, tentativa de impugnar Rosinha e pesquisas fraudulentas etc). Fora isso, não nada de mais, se comprararmos ao Diário de anos atrás. Sabemos que existem excessos dos dois grupos políticos, portanto, o Diário poderia também, não deveria, fazer essas matérias. O que vi foi um jornal que fez boas matérias com todos os candidatos no 1º turno, respeitando inclusive o mesmo espaço, coisa que nunca vi por aqui. Agora, espero que não seja apenas nas eleições, mas que alguém lá dentro esteja tentando melhorar o nível do jornal.
Fernanda

Anônimo disse...

O Homem Que Não Vendeu Sua Alma

Anônimo disse...

po fábio siqueira, respeito sua opinião, vc pode estar até certo, mas e o diário faz a mesma coisa e vc não faz nenhuma critica, o diário e uma vergonha tb!!!!!!
na realidade não temos jornais confiavéis, tanto a folha e o diário servem a politícos e partidos, o comentários devem caber a ambos!!!!!
abração...

Gustavo disse...

Campos não possui jonais, tempos jornalecos, e esse comentário não é dotado de nenhum preconceito tupiniquim interiorano. Por obvio que se exigir imparcialidade de qualquer meio de comunicação é impossível uma vez que as pessoas, tanto físicas como as jurídicas, sempre se posicionaram de acordo com seus interesses, contudo o que vivenciamos em Campos é tão rídículo que passa a ser hilário. Rcordo-me do período em que occoreu a OPeração Telhado de Vidro da Polícia Federal, vocês devem lembrar também, a Folha da Manhã dava a impressão de que nada daquilo aconteceia nossa cidade, ou eles falavam que o Prefeito afastado poderia retornar ao cargo a qualquer momento, (risos) desculpem mas é muito engraçado, ou falavam sobre as Brigas entre Garotinho e Marcos Bacellar,o que serviu, naturalmente, de engodo para os pobres e mal-informados eleitores. Não sou jornalista e não preciso ensinar o trabalho deles, mas ignorar completamente o que estava ocorrendo fazendo paracer que tudo era uma ficção foi desperezível senão irresponsável. O jormal O Diário ja esteve pior mas nessas eleições amadureceu muito, so não podemos compará-lo à Folha da Manhã ou vice vesa, pois nenhum dos dois podem ser tomados como referência para nada. Por isso, leiam os dois e dêem boas risadas porque para nos informar eles não servem muito, mas são uma fonte inesgotável de piadas.

rufus disse...

No blog do Claudio Andrade, a Sra. Marcella Barcellos de Almeida Lopes faz publicar nota, onde se identifica como a protagonista da história que ocupou a 1ª página da "folha de embrulhar peixe" e narra sua versão da história.
A Senhora Marcela tem todo direito de se indignar e de buscar seus direitos.
Porém, seria ótimo que os condutores que SOFRERAM CONSTRANGIMENTOS SEMELHANTES a partir de ações de ações semelhantes de "militantes despreparados" da campanha do PDT registrassem os casos na DP.
Aí poderíamos constatar se a Folha da Manhã, seguindo sua "linha editorial isenta", reservaria meta de da 1ª página e a manchete principal para a ocorrência!