quinta-feira, 23 de outubro de 2008

Vasco joga bem, vence e dá um passo pra evitar queda.

Acho que o tempo nos ensina a ser mais tolerante. Nunca pensei que fosse assistir com tanta serenidade um jogo do Vasco. Na verdade, há alguns anos atrás assitiria a partida para torcer empolgado pelo Goiás! Hoje, no início, preferi acompanhar Palmeiras X Argentino Jrs., frente a um certo enfado com a agonia vascaína e pelo jogo no Palestra Itália me parecer mais movimentado. Na medida em que o 1º gol do Palmeiras não foi validado e o placar foi se movimentando no Serra Dourada, zapeei para o jogo do cruzmaltino. E não é que acabei por reconhecer o esforço e a dedicação do nossso adversário histórico? Confesso que me surpreendi duplamente. Primeiro porque passei a achar o jogo interessante, depois por não conseguir torcer contra o time da Colina. Longe de mim torcer para ele! Mas cheguei a me solidarizar quando o Goiás, time certinho, apoiado pela torcida, organizado e comandado pelo bom Iarlei empatou a partida. Ali, a tendência natural seria que o dono da casa tomar as rédeas do jogo e bater um desespero nos vascaínos. Quase fiquei feliz com a emoção do tampinha Madson - de quem tenho sede desde que ele arrebentou com o Goyta no Arizão jogando pelo Duque de Caxias - e o alívio da torcida vascaína, no 3º gol que saiu em jogada bem articulada. E reconheci a importância de um craque como Edmundo, que acabou com o jogo ao mais uma vez chegar com perigo, sofrer o penalti, assumir a responsabilidade e converter mais um tento. Lembrei das palavras de meu amigo Gustavo Lemos sobre o significado deste atleta para o clube, quando desta última contratação.
Enfim, um bom jogo, uma bela atuação do Vasco, sobretudo de Edmundo, alegria dos vascaínos... e eu nem sequei, nem fiquei com raiva. Acho que estou ficando velho!

3 comentários:

Jean disse...

Taí uma demonstração de serenidade e superação que eu não tenho.
Simplesmente não consigo ficar satisfeito com sequer um empate do Flamengo; só a derrota dele me interessa.
No entanto, quero agradecer em nome de toda a torcida vascaína este depoimento em favor do Vasco.
Saudações cruzmaltinas!

Tiazona disse...

É isso aí, assim como o Fábio, tenho certeza que muitos outros torcedores do Flamengo também não torceram contra o Vasco. Apenas não admitiram o fato, como ele o fez. Devo lhe dizer que sua atitude não denota o prenúncio da velhice, mas a certeza do equilíbrio e sensatez.

Bruno disse...

Mesmo debilitado por uma gripe que tá custando a passar e ainda não acostumado ao horário de verão, também assiste o jogo até o fim.
Foi um grande jogo.

Me lembrei do Gérson, que sempre disse - e eu nunca concordei - que o Edmundo tem lugar no time dele sempre.

O canhotinha está certo. O Animal jogou muito. A finalização em seu primeiro gol foi primorosa e os passes foram precisos e dignos dos melhores meias.

Mas, se os matemáticos do futebol comprovarem que essa coisa de matemática de futebol não é pura balela, e pelo menos um time carioca caia, espero que seja o Vasco.

Antes eles do que eu!