terça-feira, 21 de outubro de 2008

Do blog do Roberto Moraes

Nosso decano - o Vitor, nosso coordenador-geral, tem mais tempo de estrada mas, apesar de careca, ainda é muito jovem para receber tal título - acaba de informar que a Juíza Márcia Alves Succi emitiu agora há pouco sentença favorável ao candidato a vice na chapa do PMDB, Dr. Chicão absolvendo-o das acusações formuladas pelos advogados da coligação encabeçada pelo PDT e determinando providências para que estes possam responder por "litigância de má-fé". Clique aqui e veja a sentença!

23 comentários:

Marcelo Gato disse...

Juiza confirma registro de vice de Rosinha
A juíza eleitoral de Campos, Márcia Succi acaba de dar sentença, negando a tentativa dos advogados de Arnaldo Vianna, de impugnar o registro da candidatura do vice de Rosinha, o médico Dr. Chicão.

Ela rejeitou os dois argumentos apresentados pelos advogados. Na sentença, a juíza confirma que Dr. Chicão se desincompatibilizou dentro do prazo legal e não apresentou nenhum documento falsificado.

A juíza Márcia Succi foi mais longe e encaminhou cópia do processo ao Ministério Público Eleitoral, para que seja instaurado inquérito, a fim de que os advogados de Arnaldo Vianna respondam por litigância de má fé e tentativa de tumultuar o processo eleitoral.

Acabou a mentira de Arnaldo. Dr. Chicão está totalmente dentro da lei.

A verdade é uma só: Arnaldo Vianna continua sem registro.

Anônimo disse...

Soube agora de um amigo (que trabalha com Arnaldo) que Odete Rocha fechou apoio com o candidato do PDT para o Segundo Turno.

Confirme eta notícia por favor.

Uma decepção para mim este apoio.

Anônimo disse...

So tem um nome...
DESESPERO!
Ela deveria pedir a prisao dos advogados de Arnaldo.

Anônimo disse...

Glub, Glub! Arnaldo afundou de vez! Glub, Glub!

Anônimo disse...

Quero ver o Jornal do Amanhã, divulgar a Sentença da Juiza, e o apoio de Professora Odete, para Arnaldo, quero ver a Morreu Odete no programa do Arnaldo, vai ser muito legal, vai perder todos os seus votos para Rosinha 15

Anônimo disse...

Felix Manhães, secretário geral do PT de Campos, acaba de declarar seu voto no segundo turno para a candidata ROSINHA, é PT vota Rosinha

Manoel Caetano disse...

Obviedades, apenas obviedades!

Assim como Arnaldo está impugnado por contas insanáveis e seu recurso será, mais cedo ou mais tarde, indeferido pelo TSE, esta ação descabida dos advogados de Arnaldo contra Chicão não podia dar em outra coisa.

O tiro saiu pela culatra, afundaram de vez a candidatura de Arnaldo e ainda poderão responder por litigância de má fé.

Anônimo disse...

È VERDADE , É ELA , A CANDIDATA NEUTRA, SÓ QUE SE NEUTRALIZOU SÓ DA ROSINHA, POR TRAS JÁ VEZ PEDINDO VOTO PRA ARNALDO, VAI PERDER O DELA E OS NULOS!!!

Anônimo disse...

Olha o que me disse um experiente cabo eleitoral de Rosinha O espaço dado a criticas com ou sem fundamentos não importa. do blogs dos petistas que vivem na penumbra tem sido o maior cabo eleitoral de Rosinha na pedra. So não vê quem não quer, a magóa de Roberto .os trholheiros e de fabio a indossar verdades e asneiras contra o 12,nos petistas sabemos que o alvo não e´Arnaldo mas o que eles chamam de EX PT.Voces perderam espaço dentro do partido mas não largam do osso , faça como a heloisa fundem um novo partido para voces poderem apoir o santo do Feijo com a famosa frase QUEM É PT VOTA EM FEIJÓ atropelando a candidatura do partido diante da opinião publica mesmo que não fosse a melhor ,mas era a oficial do PT.Caro Fabio e facil voce ,Roberto moraes,e outros blogueiros petistas mas alijados da nova direção fazer a ponte para Rosinha atingindo O EX PT atraves de Arnaldo,dificil e recuperar a credibilidade. espero não ser julgado e ter meu comentario censurado como foi no blogs do sr. R. Morães.

Manoel Caetano disse...

Aqui anônimo petista, coisa feia, agora que a "a vaca foi pro brejo" vc vem com essa de culpar os membros do partido, aqueles que tiveram caráter para manter a ombridade e dignidade, pelo vexame do ex-pt!?

Na verdade a direção do ex-pt de Campos não cansa de dar provas de incompetência e falta de visão política. Era claro e notório que o momento pedia o engajamento numa terceira via, mas, preferiram (por interesses incofessáveis mais notórios) se coligar com os telhadeiros.

Agora pelo menos tenham ombridade para assumir e arcar com as consequencias de mais um erro grotesco do partido.

Anônimo disse...

Félix, parabéns, gosto de quem assume posições. O momento está a exigir. Esses vendidos do PT não merecem nenhuma consideração.

José Carlos Azir

Anônimo disse...

É realmente muitos estão ficando ao lado do 15, como tambem hoje (hoje) é a melhor opção entre as duas candidaturas!Só espero que quem venha a ser derrotado saiba receber o resultado de forma democrática, pois pelo que acompanho pela net o clima é ruim ou fazem ser ruim, não sei mais quero que todo o processo ocorra da melhor forma possível.
Paz...

Anônimo disse...

É realmente muitos estão ficando ao lado do 15, como tambem hoje (hoje) é a melhor opção entre as duas candidaturas!Só espero que quem venha a ser derrotado saiba receber o resultado de forma democrática, pois pelo que acompanho pela net o clima é ruim ou fazem ser ruim, não sei mais quero que todo o processo ocorra da melhor forma possível.
Paz...

Anônimo disse...

Caro Manoel, você vê diferença entre entre Arnaldo e Feijo? quer atropelar atos e fatos publicado em todos jornais de Campos, a proposito a Odisseia interesseira segundo voces,estava ao lado de vocês no passado Roberto Morães ,Fabio, ,Luciano ... e outros santinhos, tudo bem o PT atual errou ,errou sim e espero que aprenda com esta lição amarga,agora atirar pedras apenas debaixo da penumbra e comodo e covarde.Ha um desafio ,vamos reconstruir nosso partido?ou sera que vocês tem respostinhas rebuscadas e bonitinhas para continuar na penumbra ate o dia da volta adireção do partido.

Manoel Caetano disse...

Aqui anônimo, na verdade quem mantem-se na penumbra não sou eu, pois, assino meus comentários e assumo minhas escolhas.

Agora se seu comentário refere-se a atuação no partido, só para esclarecer, não sou filiado. Apenas estou apresentando minha opinião, e assinando-a.

Gilberto Cardoso disse...

Essa juíza não é a mesma que declarou a Rosinha prefeita antes da decisão do TSE de possibilitar a ocorrência de um segundo turno?
Como todos sabemos que de imparcialidade, autonomia e transparência o judiciário morre de fome, chego a apostar 15 vezes que essa juíza é uma canastrona!

Manoel Caetano disse...

Seu gilberto, ela apenas cumpre a lei, sabe o que é isso?

Antes de ficar lançando suspeições levianas contra o judiciário procure conhecer um pouco mais do assunto...

Em primeiro lugar, a orientação para situações de candidaturas impugnadas, como a do Arnaldo, era aquela e a juíza apenas seguiu o que determina a legislação eleitoral.

Para o caso dessa ação infeliz dos advogados de Arnaldo, de última hora, de má fé e sem embasamento jurídico, não havia outra coisa a se fazer...

O pior é que depois ainda querem acusar os garotinhos de não saber perder e apelarem para o tapetão...

Anônimo disse...

MP realiza Operação Pecado Capital contra desvio de verbas da Saúde no governo Rosinha
O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro realiza a Operação Pecado Capital, nesta terça-feira, no Rio de Janeiro, em Niterói e na Região dos Lagos. O objetivo é prender integrantes de uma quadrilha que desviou, durante o governo de Rosinha Garotinho, R$ 60 milhões dos cofres da Secretaria Estadual de Saúde. Foram expedidos 35 mandados de busca e apreensão e 14 de prisão.
Seis pessoas foram presas. Entre elas, o ex-secretário de Saúde do Estado, Gilson Cantarino, o ex-assessor de Anthony Garotinho durante sua gestão na Secretaria de Segurança Pública, Itamar Guerreiro, e a ex-subsecretária de Assistência à Saúde, Alcione Athayde, que também é ex-deputada federal e prima de Garotinho.
Segundo o MP, a fraude acontecia por meio de ONGs e entidades religiosas. Parte da verba destinada a atividades de saúde no estado era desviada para os envolvidos no esquema antes de chegar às mãos dos administradores das ONGs e entidades beneficiadas.

Operação Pecado Capital: promotores cumprem 11 mandados de busca e apreensão
Um grupo de promotores acompanhado de policiais federais deu continuidade à Operação Pecado Capital, nessa terça-feira (22). Foram cumpridos 11 mandados de busca e apreensão em endereços residenciais e em um escritório de advocacia do Rio de Janeiro.
Na semana passada, 12 pessoas, entre elas dois ex-secretários de estado, foram presas suspeitas de envolvimento em um esquema de desvio de dinheiro público por meio de contratos com Organizações Não Governamentais.
Os ex-governadores Rosinha Matheus e Anthony Garotinho foram denunciados por improbidade administrativa e tiveram os bens bloqueados pela Justiça, assim como outros envolvidos nas investigações. Eles negam as acusações.




Segundo as investigações, que começaram em 2006, o esquema aconteceu entre dezembro de 2005 e fevereiro de 2007, quando teriam sido desviados pelo menos R$ 60 milhões do estado.

Fonte:A Justiça do Direito Online

RIO DE JANEIRO - A juíza Maria Paula Gouvêa Galhardo, da 4ª Vara de Fazenda Pública da Capital, deferiu nesta quarta-feira uma liminar determinando o bloqueio de dinheiro e ativos financeiros e o arresto de todos os bens dos ex-governadores do Rio Anthony Garotinho e Rosinha Matheus, do ex-secretário de Saúde Gilson Cantarino e mais 30 outros réus (entre pessoas físicas e jurídicas). Eles são acusados de terem cometido improbidade administrativa e desvio de verbas públicas ligadas ao “Projeto Saúde em Movimento” da Secretaria Estadual de Saúde.

RIO DE JANEIRO – Dezesseis detidos na Operação Pecado Capital, desencadeada em julho pelo Ministério Público Estadual, prestam depoimento nesta segunda-feira no Tribunal de Justiça do Rio, no Centro da cidade. Entre os presentes, estão o ex-secretário estadual de Saúde Gilson Cantarino, o ex-subsecretário de Infra-estrutura da Secretaria de Estado de Saúde Itamar Guerreiro e a ex-subsecretária de Assistência à Saúde Alcione Athayde.

A audiência é presidida pela juíza Ana Luiza Coimbra Mayom Nogueira, da 21ª Vara Criminal. Integrantes do Ministério Público acompanham a sessão, que está sendo realizada a portas fechadas devido ao segredo de Justiça. Os acusados respondem pelos crimes de formação de quadrilha, uso de documentação falsa, falsidade ideológica, dispensa indevida de licitação e peculato, que se caracteriza por ser um crime praticado por um funcionário público.



Contas do casal Garotinho foram bloqueadas
A Operação Pecado Capital foi desencadeada com o objetivo de desbaratar uma quadrilha que teria desviado mais de R$ 70 milhões de recursos da Secretaria Estadual de Saúde na gestão da ex-governadora do Rio, Rosinha Matheus. Por causa da ação, em julho deste ano, Garotinho e Rosinha foram denunciados pelo MP e tiveram todos os seus bens bloqueados pela Justiça. Na ocasião, o ex-governador declarou que ele e sua mulher não têm responsabilidade sobre o desvio de verbas.
"O Ministério Público sabe que eu e Rosinha não temos nada a ver com isso. Tanto que, na ação criminal, que é a principal, não nos envolveu", disse.
Esquema

De acordo com o Ministério Público Estadual, a quadrilha agia no período entre 2005 e 2006 "desviando verbas públicas por intermédio de contratações ilícitas para a execução de projetos vinculados à Secretaria Estadual de Saúde”.
Segundo as investigações, os desvios eram feitos através da contratação de ONGs. Mais de R$ 70 milhões que foram desviados seriam destinados ao projeto "Saúde em Movimento". O programa era promovido pela Fundação PROCEFET e contava com serviços de aferição de pressão alta, medição da glicose, clínica médica, nutrição e aplicação de flúor para a população carente da Baixada Fluminense.
Das 138 ONGs e entidades beneficiadas com os repasses financeiros, 55 são religiosas e muitas sequer estavam em funcionamento, tendo sido reativadas apenas para viabilizar o recebimento de recursos. Vinte e cinco representantes dessas “micro-ONGs” confirmaram em depoimento que não haviam prestado qualquer serviço à Secretaria Estadual de Saúde, no período do contrato.




Os pagamentos dirigidos a essas “Micro-ONGs” eram efetuados em saques ocorridos “na boca do caixa”, na maioria das vezes em valores inferiores a R$ 100 mil, visando a evitar o rastreamento das operações bancárias pelo COAF/MF. Todo o dinheiro era retirado de uma agência na zona Sul do Rio e acondicionado em mochilas ou pastas para ser transportado.
A quadrilha mantinha um escritório na Avenida Rio Branco, no Centro do Rio, onde os representantes das ONGs recebiam pagamentos de R$ 300 a R$ 900. Os valores correspondentes à diferença entre os recursos sacados da agência e os efetivamente repassados aos representantes das ONGs ainda têm fim ignorado.

Sobe para 12 número de presos na operação ‘Pecado Capital’
Fonte: G1 - Globo.com
15 de Julho de 2008
Entre os detidos está o ex-secretário estadual de Saúde Gilson Cantarino.Objetivo é desarticular quadrilha suspeita de desviar mais de R$ 60 milhões.
A operação "Pecado Capital", do Ministério Público (MP), já prendeu 12 dos 14 suspeitos de participação em esquema de desvio de verbas na Secretaria estadual de Saúde do Rio. Segundo o MP, todos possuem mandados de prisão preventiva expedidos pela 21ª Vara Criminal da Comarca da Capital.
A ação do Ministério Público tem o objetivo de desarticular uma quadrilha que desviou mais de R$ 60 milhões destinados ao projeto "Saúde em Movimento". A operação, iniciada nesta terça-feira (15), contou ainda com a participação de 250 policiais militares, integrantes da Coordenadoria de Segurança e Inteligência (CSI) do MP.
Entre os presos está o ex-secretário estadual de Saúde Gilson Cantarino. Ele negou todas as acusações. O ex-secretário de Trabalho e Renda Marco Antônio Lucidi, a ex-deputada Alcione Athayde e o ex-assessor do governo Garotinho Itamar Guerreiro também estão detidos.
De acordo com as investigações, em 2005 e 2006, verbas públicas foram desviadas por meio de contratações ilícitas para a execução de projetos vinculados à Secretaria estadual de Saúde. Uma organização não-governamental, contratada sem licitação, teria recebido mais de R$ 200 milhões. A ONG é suspeita de repassar, irregularmente, serviços para mais de cem pequenas entidades.
138 ONGs e entidades eram beneficiadas
Ainda segundo o Ministério Público, depois de repassados, os valores seguiram duas rotas distintas. A primeira consistia no pagamento de cooperativas de trabalho, que forneciam mão-de-obra para os hospitais públicos. Na segunda, foram emitidos cheques em favor de 138 ONGs e entidades de pequeno porte, que supostamente deveriam subsidiar projetos relacionados à saúde preventiva da população.
A quadrilha mantinha um escritório na Avenida Rio Branco, no Centro do Rio, onde os representantes das ONGs recebiam pagamentos de R$ 300 a R$ 900.
Os acusados vão responder por formação de quadrilha, dispensa indevida de licitação, uso de documento falso, falsidade ideológica e peculato, que é o crime praticado por funcionário público.
Ex-secretário de Saúde de Rosinha deixa a prisão
Gilson Cantarino é suspeito de integrar quadrilha que desviou mais de R$ 60 mi do projeto Saúde em Movimento
SOLANGE SPIGLIATTI - Agencia Estado
SÃO PAULO - O ex-secretário de Saúde do Rio na gestão de Rosinha Matheus, Gilson Cantarino, preso em julho deste ano durante a operação Pecado Capital, deixou o presídio Bangu 8, no Rio, na tarde de sábado, segundo informações da Secretaria de Administração Penitenciária (Seap). Junto com o ex-secretário, outras sete pessoas presas conseguiram na última sexta-feira o habeas-corpus, concedido pelo ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF).
Foram libertados Itamar Guerreiro, Marco Antonio Lucidi, Claro Luiz Dantas da Silva, Alcione Maria Mello de Oliveira Athayde, Mario Donato D''Angelo, Pedro Paulo Pellegrino Rodrigues e Ismar Alberto Pereira Bahia, segundo o STF.
A Operação Pecado Capital foi desencadeada no dia 15 de julho pelo Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro para prender uma quadrilha que desviou mais de R$ 60 milhões destinados ao projeto Saúde em Movimento. Foram cumpridos 12 dos 14 mandados de prisão expedidos pelo juízo da 21ª Vara Criminal da Comarca da capital.
Justiça mantém prisão de ex-secretário de Rosinha Matheus
Itamar Guerreiro foi preso durante a Operação Pecado Capital, que investiga desvio de R$ 60 mi da Saúde
Solange Spigliatti, do estadao.com.br
SÃO PAULO - O Tribunal de Justiça do Rio decidiu nesta terça-feira, 22, manter a prisão preventiva do ex-subsecretário de Infra-estrutura da Secretaria estadual de Saúde no governo Rosinha Matheus, Itamar Guerreiro, que integra um grupo de 16 pessoas, inclusive alguns políticos, que foram denunciados por formação de quadrilha e desvio de verbas públicas por meio de transferências para Organizações não-governamentais.

Veja também:
MP do Rio entra com ação contra casal Garotinho por má gestão
Ministério Público pede bloqueio de bens do casal Garotinho

Guerreiro foi preso durante a Operação Pecado Capital, que foi desencadeada no dia 15 deste mês, pelo Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro para prender uma quadrilha que desviou mais de R$ 60 milhões destinados ao projeto Saúde em Movimento.
Foram cumpridos 12 dos 14 mandados de prisão expedidos pelo juízo da 21ª Vara Criminal da Comarca da capital. Ainda estão foragidos com a prisão preventiva decretada Claro Diniz Luiz Dantas da Silva e Carlos Arlindo Costa.
Ao julgarem o mérito do habeas-corpus, os desembargadores que integram a Câmara acompanharam o voto do relator do processo, desembargador Antonio José Carvalho, que no último dia 17 já havia indeferido pedido de liminar feito pelos advogados de Itamar. Segundo o relator, o ex-subsecretário teria autorizado a contratação sem licitação da Fundação Pro-Cefet, braço principal do escândalo.



Além do habeas-corpus de Itamar, outros cinco pedidos semelhantes já foram distribuídos para a 2ª Câmara Criminal. O mérito de cada um dos recursos ainda vai ser julgado.

Também nesta terça-feira, a juíza Ana Luíza Mayon, da 21ª Vara Criminal, indeferiu os pedidos de liberdade provisória feitos pelos advogados de Marco Antonio Lucidi, ex-secretário de Trabalho; de Itamar Guerreiro e Otavio Augusto Almeida de Abreu. Este último foi colocado em prisão domiciliar por ter se submetido à cirurgia cardíaca há um mês, sendo portador de patologias que importam em risco de vida, segundo declaração médica. A juíza, porém, determinou a realização de perícia médica a fim de comprovar a gravidade do quadro. (com Agência Brasil)
MP/RJ apura repasse de verba da Saúde para campanha
AE - Agencia Estado
SÃO PAULO - O Ministério Público do Estado do Rio busca nos documentos apreendidos na Operação Pecado Capital, desencadeada no Rio na terça-feira, provas de que recursos da Saúde foram desviados para campanhas políticas em 2006. Essa é a principal suspeita dos promotores envolvidos na investigação.
Naquele ano, denúncias sobre ONGs contratadas pelo governo do Rio que tinham dirigentes em comum com empresas doadoras da pré-campanha de Anthony Garotinho (PMDB) à Presidência levaram o ex-governador a uma greve de fome. A investigação do Ministério Público tem duas vertentes: a criminal e a cível. Garotinho e a mulher dele, a ex-governadora Rosinha Matheus, foram denunciados no processo cível porque seriam responsáveis pela contratação de ONGs pela Secretaria de Estado da Saúde que resultaram no desvio de mais de R$ 60 milhões no primeiro semestre de 2006.
Um decreto editado por Rosinha no seu primeiro dia de governo determinava que todos os convênios estaduais com ONGs só poderiam ser firmados com "a expressa aprovação" da governadora. Subcontratadas pela Fundação Pro-Cefet, as ONGs Projeto Filipenses e Alternativa Social contrataram outras pequenas ONGs, a maior parte de fachada, propiciando o saque de altas quantias na boca do caixa.
Entre os presos preventivamente que continuam na cadeia estão dois secretários da gestão de Rosinha: Gilson Cantarino, da Saúde, e do Trabalho, Marco Antônio Lucidi, que é ligado à Pro-Cefet. Rosinha e Garotinho não quiseram dar entrevistas. "Conheço bem Rosinha e sei que ela jamais permitiria qualquer uma das práticas que estão sendo imputadas a pessoas que colaboraram nos nossos governos", disse Garotinho em seu blog. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Juíza do Rio bloqueia bens e dinheiro do casal Garotinho
AE - Agencia Estado
RIO - A juíza da 4ª Vara de Fazenda Pública no Rio concedeu na noite de hoje liminar requerida pelo Ministério Público Estadual (MPE), decretando o bloqueio de todos os valores disponíveis em instituições financeiras e o arresto de todos os bens pertencentes aos ex-governadores Rosinha e Anthony Garotinho (PMDB) e aos outros 32 réus denunciados por improbidade administrativa em ação civil pública interposta pelos promotores de Tutela Coletiva e Cidadania.Segundo o MPE, a pré-campanha de Anthony Garotinho a presidente teria se beneficiado de um esquema que desviou pelo menos R$ 61 milhões da Secretaria Estadual de Saúde em 2005 e 2006, durante a gestão de Rosinha Garotinho. Os secretários de Saúde, Gílson Cantarino, e de Trabalho e Renda na época, Marco Antônio Lucidi, foram presos ontem pela Operação Pecado Capital, que desbaratou a suposta quadrilha.















MP do Rio entra com ação contra casal Garotinho por má gestão
Segundo assessoria do órgão, há suspeitas de envolvimento do casal em desvio de verbas na área de saúde
Andréia Sadi - do estadao.com.br

Casal Garotinho
SÃO PAULO - O Ministério Público do Rio entrou com uma ação contra os ex-governadores Anthony Garotinho e Rosinha Matheus por improbidade administrativa (má gestão pública) durante a gestão dos dois. A assessoria do órgão confirmou ao estadao.com.br que há suspeita de envolvimento do casal na Operação Pecado Capital, que investiga esquema de desvio de verbas públicas da Secretaria da Saúde. A ação da Polícia Federal prendeu na última terça-feira o ex-secretário de Saúde da gestão de Rosinha Matheus (PMDB), Gilson Cantarino.
A assessoria do casal nega qualquer irregularidade e disse ao estadao.com.br que tudo que foi feito durante a gestão de ambos foi "dentro da lei". Eles agiram dentro da legalidade. E se for comprovado que aqueles que foram presos forem culpados, que sejam punidos", disse. A acusação atribuída especificamente a Cantarino ainda não foi detalhada.
Segundo o MP, a quadrilha agiu em 2005 e 2006, quando teria desviado aproximadamente R$ 60 milhões que seriam destinados ao projeto "Saúde em Movimento". Na terça, o MP divulgou que 6 dos 14 mandados de prisão preventiva expedidos pela 21.ª Vara Criminal já foram cumpridos. Também estão confirmadas as prisões da ex-subsecretária de Assistência em Saúde Alcione Athayde - ex-deputada federal e prima do ex-governador Anthony Garotinho -, e de Itamar Guerreiro, ex-assessor de Garotinho na época em que ele foi secretário de Segurança, no governo de Rosinha.
De acordo com dados da investigação, em 2005 e 2006, o total enviado ao "Saúde em Movimento", pela Secretaria Estadual de Saúde, foi de R$ 234 milhões e 45 mil. A PROCEFET, à qual cabia originariamente a execução do contrato, repassou 98% desse montante para as ONGs Alternativa Social e Projeto Filipenses - Manutenção de Resultados, por meio de subcontratações.

A quadrilha mantinha um escritório na Avenida Rio Branco, onde os representantes das ONGs recebiam pagamentos de R$ 300 a R$ 900. Os valores correspondentes à diferença entre os recursos sacados da agência e os efetivamente repassados aos representantes das ONGs têm fim ignorado.

(Com Fabiana Cimieri, de O Estado de S.Paulo)

Desesperado disse...

Sou da Boquinha voto 12!

Bruno disse...

Que bom que o amigo do Ex-PT reconhece que o que se diz nos blogs são verdades. Ao mesmo tempo ele comete um pecado telhadeiro ao dizer que são asneiras. Ora, são verdades ou asneiras?

Decida-se.

É exatamente esse transtorno bi polar que levou o PT ao fundo do poço. Justamente essa falta de percepção e dubiedade de valores, talvez menos por defeitos de percepção e mais por oportunismo e adesismo puro e simples.

É verdade, meu caro, e verdade deve ser dita.

Se beneficia alguém - paciência - se o resultado será desastroso para o EX-PT, igualmente, paciência.

A verdade e os fatos devem ser ditos, a análise correta e coerente deve ser feita, e se isso lhe incomoda compre os jornais de campos: cada qual esconde e mostra aquilo que lhe convém, ao gosto do freguês.

No mais, fique tranqüilo, o eleitor da pedra não é assim tão maleável, se é que alguma indução é feita. Aliás, não é feita, mas o próprio amigo sentiu-se cooptado por argumentos e não pelas cifras a que se vendeu o Ex-PT.

O eleitor da pedra apenas reflete o desejo de mudança que o Ex-PT furtou-se de propor, preferindo jogar-se nos braços de Arnaldo.

Rosinha captou essa idéia e se lançou como a mudança que sabemos que não é, mas, diante das circunstancia, se apresenta como a alternativa que temos.

O Ex-PT abusou de seu direito de errar, chafurdou na lama do governo Mocaiber, saiu, voltou e mergulhou novamente junto aos porcos. Nesse ínterim, ainda arrumou tempo de alugar o partido e eleger um vereador que nada tem com a história ou com aquilo que representa o partido.

E muito me espanta que alguém ainda queira praticar a canalhice, que é comparar o momento deplorável do partido hoje com o apoio a Feijó na época, outros tempo e um outro Feijó.

Não chamem para reconstruir o partido agora, espere ele ruir todo de uma vez, falta pouco.

Anônimo disse...

Caro Manoel,não houve a intenção de ser ou parecer anonimo, pois meu nome é Francisco de Assis dos S. Cruz,e não disse que a sua pessoa é dirigente do PT,como tambem não o sou .Voto com o PT desde sua fundação, e sou apenas filiado a 5 anos e ainda simpatiso com o Partido dos Trabalhadores sou um micro empreendedor que ainda cursa uma faculdade depois dos 40 anos,talvez seja um incorrigivel mais ainda acredito que e possivel sonhar e realizar um projeto melhor para nossa cidade.Ai voce me diz mas com Arnaldo? E eu diria seria melhor Rosinha, mais santa? mais pura? que sinuca. Olha por não ser dirigente ou manda chuva dentro do partido e que me sinto a vontade para emitir opiniões do que acho certo e errado dentro do mesmo .Como voce pode ver ja tive o desprazer de votar em Garotinho,Mocaiber e tantos outros pois sei que as coligações em todo Brasil como em todo o mundo as veses colocam partidos antagonicos de diferentes correntes em prol de um candidato de concenso dentro da coligação.Azar o nosso pois pra competir a altura com Rosinha so mesmo o Arnaldo,ou alguem acha que Feijo faria melhor,ou o medico que foi terceiro na ultima eleição mas que na convenção do partido para decidir se o partido lançava ou não candidato usou e abusou de seu estrelismo provando que apenas era um estranho no ninho, alias ja saiu.Alguem pode ate achar chato toda esta historia mas esta foi a gestação sofrida de apoio a esta candidatura.Tenho que concordar com alguns, vamos aturar abelha no ouvido por mais 4 anos ou talvez um milagre nos salve de tudo isto.No mais é começar a partir de hoje a procurar por lideranças novas e com um minimo de responsabilidade com o povo de nossa cidade,para que tenhamos candidato onde a gente não tenha que votar no menos pior , mas o melhor para gente e para nossa cidade.

Josimar disse...

O PT da boquinha parece raivoso e desesperado.
Na verdade o medo deles é que Rosinha faça o melhor governo municipal do Brasil e calem de vez a boca deles. Eles não pensam na coletividade, no bem da cidade e sim nos benefícios particulares.
Que triste fim.

Anônimo disse...

Mais uma vez a FOLHA DA MANHÃ mentiu para o povo, em beneficio de Arnaldo O PAI DA MENTIRA com relação a Dr. Chicão.
A batata de vocês já está queimada literalmente!